Estados ampliam concessões PPPs

Os programas estaduais de concessões e parcerias público-privadas são importantes para complementar as iniciativas federais, como o Programa de Investimento em Logística (PIL). O programa tem potencial para reverter o quadro recessivo da economia, na avaliação dos analistas da GO Associados. “É essencial que o programa federal seja acompanhado por iniciativas de concessões por parte dos estados e alguns deles têm condições de lançar programas relevantes, mobilizando capital privado”, afirma a GO. Neste mês, o governo paulista editou decreto ampliando  a possibilidade de manifestação de interesse privado para concessões.
São Paulo, campeão em PPPs.
Segundo Fernando Marcato e Ricardo Mellão, sócios da GO, São Paulo é o estado com o maior número de PPPs assinadas, desde a Lei 11.097/2004. São 11 contratos na modalidade, o equivalente a 14,66% de todos os contratos de PPPs feitos em todo o País.  Foi o estado que também celebrou a primeira PPP do Brasil, em novembro de 2006, para operação, manutenção e aquisição dos trens da Linha 4 (amarela) do metrô de São Paulo, informam os analistas. Também foi o primeiro a regulamentar a Manifestação de Interesse de Iniciativa Privada (MIP), ampliada neste mês.Tecnologia e mobilidade
Os desafios do uso de tecnologias móveis para a ciência, educação, saúde, cultura e defesa estarão no centro do debate do Fórum RNP 2015, de 25 a 27 de agosto, em Brasília. Organizadas em trilhas paralelas, as apresentações vão abordar temas relacionados às áreas, a partir da visão de palestrantes nacionais e internacionais, entre eles o gerente do Google for Education, Jack Fermón Schwaycer, além de representantes da instituição norte-americana Educause, da Universidade de São Paulo (USP), da Fundação Lemann e do Tribunal de Contas da União (TCU).

Um bom negócio
Enquanto muitas empresas falam de crise econômica, outras se destacam no mercado e aceleram seus negócios. Almejando crescer mais 44% até o fim do ano, a DZN, empresa de sensibilidade e inovação aplicada a negócios e pessoas, encerrou junho cumprindo 96% da meta estabelecida para o primeiro semestre de 2015. A empresa espera fechar este ano com faturamento de cerca de R$ 2 milhões, avanço de 30% em relação a 2014. “A crise é sempre uma oportunidade de tirar os empreendedores e executivos da zona de conforto”, diz Aziz Camali, sócio fundador da DZN.

Para domar o ‘leão’
A Tax Executives Institute Inc (TEI), entidade voltada a soluções na área tributária e defensora de uma política tributária sólida, realiza hoje encontro no Rio de Janeiro. A Ernst & Young (EY), multinacional de consultoria e auditoria, participa das discussões, por meio de Gil Mendes, sócio-líder de Impostos Internacionais, que apresentará no evento um painel sobre as constantes atualizações tributárias no País, nos três níveis de governo (federal, estadual e municipal). O objetivo é as empresas elaborarem um planejamento eficaz.
fonte: DCI